Perdidos e Achados

 Por que no mundo existem tantas filosofias e maneiras de pensar? Por que tantas tentativas de encontrar solução para os problemas do homem? O que fazer quando o esforço humano falha e nada do que se faz dá certo? Aonde se deve ir? A quem se deve buscar?

 Encontrei resposta pra estas perguntas lendo o evangelho segundo Lucas. Vejamos o que está escrito:

"Qual, dentre vós, é o homem que, possuindo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo. E, indo para casa, reune os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. Digo-vos, que assim haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende, do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la? E, tendo-a achado, reune as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido. Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende. (S. Lucas 15:4 a 10)

      No capítulo 15 do evangelho de Lucas estão registradas 3 parábolas. As duas primeiras são: a da moeda e a da ovelha. Essas duas mostram aspectos diferentes de um mesmo tema: a busca amorosa de Jeová Deus ao ser humano extraviado.

Vamos analisar somente estas duas parábolas.

Primeiro: A Parábola da moeda perdida.

A moeda é um objeto de metal, sem sentimento, sem razão, sem noção das coisas. Uma moeda perdida não sabe e nem sente que está perdida e por isso não acha que precisa de salvação.

Ela não tem consciência da sua triste situação. A moeda tem valor extrínseco, ou seja, o valor não está nela, e sim no seu dono. Quando a moeda se perde, ela também perde seu valor. Ela só brilha quando está nas mãos de seu dono.

Jogada no chão, a moeda não tem muito valor. Perde o sentido do existir. Ela pode até brilhar por um tempo, mas logo o brilho se deteriora. A ferrugem começa a tomar conta dela e finalmente acaba enterrada e esquecida.

A moeda perdida é o símbolo das pessoas que hoje estão perdidas, mas não têm consciência da sua situação. Para elas, aparentemente tudo está bem, mas na verdade está tudo errado. Elas se recusam a aceitar que estão perdidas e insistem em dizer que está tudo bem. Carregam um vazio que dói, que perturba, que incomoda e que não as deixam ser felizes.

Essas pessoas pensam que o que dá significado à vida é o brilho que elas têm. Concentram sua atenção nos seus talentos, na sua capacidade. Podem ser grandes artistas, grandes profissionais, homens que brilham, mas não têm paz.

Quando chega à noite e se deitam, sentem que falta alguma coisa. Sentem como se estivessem devendo algo, mas não querem reconhecer que precisam de Jeová Deus e de seu filho jesus.

Pensam que Deus, como me disse um ateu, é uma idéia inventada por pessoas fracas, que não existe. E então tentam sorrir e mostrar ao mundo que não precisam dEle. Não reconhecem que são incapazes de vencer pelas próprias forças. Não aceitam derramar uma lágrima em público porque para elas, lágrima é sinônimo de fraqueza, de covardia. Só que sofrem, se angustiam e são infelizes

 . Outro uma pessoa mim falou o seguinte: "Admiro a sua capacidade de crer. Eu não consigo crer, não posso crer nas coisas que você ensina; são muito simplórias. Esse negócio de que Cristo vai voltar sua atenção para a terra e que vai nos colocar em uma terra paradisíaca... eu não consigo crer. Não cabe em minha mente. Sei que não sou feliz, que preciso acreditar, mas não consigo".

Será que você que está lendo esta mensagem no meu blog também não consegue crer? Você é sincero, mas é racional e em sua cabeça não cabe Deus, não encaixa a idéia de que um dia Cristo vai agir para com  a esta Terra e vai transformá-la em mundo justo e passivo?

Sua mente não aceita isso? Mas, se alguém pudesse provar no laboratório que existe a segunda vinda de Cristo e que ele Jesus está preparando para você uma terra embaixo do governo dele, você com certeza aceitaria, não é mesmo?

Mas infelizmente ninguém pode lhe provar que isso existe na lente de um microscópio ou na mesa de um laboratório e por isso você não aceita.

A realidade é que você não é feliz. Há uma coisa aí dentro de você que o perturba. Você sempre está a procura de algo racional que o convença, então, permita-me fazer um trato com você.

Vamos dizer que você tenha 50% de chance de estar certo ao afirmar que não existe Deus, segunda vinda de Jesus nem uma terra restaurada. E eu também tenho 50% de chance de estar certo ao dizer que Deus existe que Cristo vai voltar a esta Terra e que ele vai restaurar esta terra.

Sendo assim, no laboratório eu não consigo provar que estou certo, mas você também não consegue provar. Então, cada um de nós tem 50% de chance de estar certo.

 Agora preste atenção no que vou dizer. Muito bem. Começamos a viver. Quanto tempo você acha que vai durar nossa vida nesta Terra? Quem sabe 80 ou 90 anos. Pois bem, vivemos juntos e quando chegamos ao final dela descobrimos que era você quem estava certo. Não existia Deus, nem vinda de Cristo, nem restauração da terra, não existia nada. Você estava com a razão. Se não existia nada, o que eu perdi? Nada.

Agora, suponhamos que vivemos e chegamos ao final de tudo. Descobrimos que Deus existia e que além de voltar, ia nos levar para morar nesta terra restaurada. Eu tinha razão. Só que você não aceitou. E aí não seria terrível?

Então, até por uma questão de probabilidade, você não acha que vale a pena acreditar que existe um Deus e que esse vazio que você sente no coração é porque um dia você saiu das mãos de Deus e não quer retornar aos braços dEle?

Por que teimar em dizer: "Está tudo bem comigo". Não preciso de Deus. Posso lutar sozinho. Posso resolver os meus problemas sozinhos, quando na verdade, você sabe que pode ter tudo o que quiser, mas nada terá sentido.

Um dia, você e eu, acredite ou não, enfrentaremos momentos difíceis. Por muitas vezes chegarão momentos turbulentos à nossa família, à nossa vida pessoal, financeira ou física. E eu lhe pergunto: Aonde você irá quando a noite escura chegar? Aonde você irá quando sua família começar a se desmoronar?

A parábola da moeda perdida nos mostra que neste mundo existem pessoas enferrujadas, enterradas, perdidas, mas ainda assim teimam em querer mostrar que está tudo bem.

Há alguns anos, conversei com uma garota que nasceu e cresceu na congregaçao. Um dia, ela ingressou na faculdade e começou a aprender muitas coisas que desde então ignorava.

Sabe eu costumo dizer não tenha medo de estudar. Faça uma faculdade, faça um mestrado, faça um doutorado. Não tema o progresso. O cristianismo não amputa a capacidade de crescer, de se desenvolver.

Mas esta garota um dia olhou para seus pais e os achou crédulos demais. De repente, sentiu que uma universitária não podia crer em coisas tão simples como as que seus pais, que não tinham muita instrução, criam.

 E um dia disse a eles: - Deus não existe. Tudo é mentira. Vocês acreditam nessas coisas porque vocês não têm muita instrução. Mas eu, eu fui para a faculdade e agora sou uma mulher culta e na minha cabeça racional não há lugar para Deus.

Os pais, em desespero, me procuraram e pediram para eu conversar com ela. Sabe o que ela me disse?: - eu aceito a sua maneira de pensar, mas o senhor não pode provar que Deus existe assim como eu existo.

Ela disse mais Você pode me tocar, estou aqui. Mas já tocou Deus? Já deu a mão a Ele? Por que acredita nEle? E depois acrescentou - Minha vida na congregação é uma etapa superada. Hoje sou livre e verdadeiramente feliz. Havia lágrimas nos olhos daquela moça. Lágrimas que ela não aceitava, mas que estavam ali a incomodando. Não existe Deus. Não preciso de Deus. Não preciso de cristianismo. Não preciso de congregação. Mas as lágrimas insistiam em sair.

Tudo é mentira, tudo é assunto de gente crédula, ingênua! – ela disse eu sou feliz, disse quase gritando. –

Ora, se você é feliz não precisa gritar assim. Você simplesmente é feliz e o mundo todo verá a sua alegria e perceberá que tem paz. Não haverá noites de insônia, não haverá esse vazio que incomoda, não haverá momentos de angústia nem a busca desesperada de coisas materiais.

Se você é feliz, não precisa provar para ninguém que é. Pois bem, a moeda perdida simboliza todos os homens e mulheres que não aceitam nem reconhecem que estão perdidos.

a parábola da ovelha perdida simboliza outro tipo de pessoa. A ovelha sabe que está perdida, sente que está perdida e se angustia. É interessante essa experiência. Enquanto o sol brilha, ela não se sente perdida. Pelo contrário, ela até desfruta da sua liberdade, correndo de um lado para o outro. Mas quando o sol começa a se esconder, as nuvens negras a chegar e as trevas começam a envolver a Terra, então, a ovelhinha, começa a sentir medo e percebe que está perdida.

A louca corrida pelos campos verdejantes agora não a satisfaz mais. Ela precisa do calor do seu pastor. Sente que está perdida e tenta encontrar o caminho de volta. Experimenta uma trilha e se machuca. Então, experimenta outra e bate a cabecinha. Em vão experimenta de tudo.

 Então começa a gritar em desespero. Tem consciência de seu estado de perdição, mas não conhece o caminho de volta.

A ovelha perdida simboliza as pessoas que estão perdidas, sabem que estão perdidas e se angustiam. Sabem que precisam de Deus, que precisam de uma solução para seu problema, mas não conhecem o caminho de volta.

Amigo ou amiga que esta lendo esse meu blog, você pode ter largado Jesus quando o sol estava brilhando em sua vida. E infelizmente agora, as trevas começaram a chegar, o vento gelado da noite fria começou a bater em seu rosto e você passou a perceber que precisa de Jesus, mas não sabe como achá-Lo, não sabe onde encontrá-Lo, nem conhece o caminho. Você sabe que tem alguma coisa errada, mas não sabe o que é.

Já experimentou de tudo: uma igreja, uma religião, outra religião, uma filosofia, outra filosofia. Alguém lhe disse: - Você não precisa de Deus. Você precisa tirar a sua energia interna. Deus está dentro de você. Concentre-se, tire a energia da terra, do sol, da pirâmide, do cristal. Concentre-se! Coma só vegetais e coloque-se em atitude de meditação na direção do sol e receba sua energia.

A solução está dentro de você. Porém, você já fez isso, já colocou um cristal no peito, já colocou uma pirâmide no dedo, já consultou o horóscopo, os astros, já ficou olhando para o sol para ver se a energia do sol despertava sua força interior, já abraçou uma árvore enorme para ver se a energia da árvore passava para você. Enfim, já fez de tudo, mas o vazio continua; as noites continuam sendo intermináveis; a família continua se despedaçando. Onde está a solução? Qual é o caminho? Talvez você esteja perdido e não conhece o caminho de volta. Chora em silêncio. Às vezes você pode pensar que ninguém compreende seu pranto, que ninguém conhece sua dor ou sabe a angústia que toma conta de seu coração. Isso é mentira.

O seu pastor conhece e sabe de tudo: aquela lágrima que você esconde, aquela dor que bate à porta do seu coração. Nada passa por alto diante de Jesus. Ele olha para você com amor. Deixa as 99 e vem à sua procura porque a ama.

Não importa sua raça ou nacionalidade, se é rico ou se é pobre, se é bom ou se é mau. O Senhor Jesus está procurando você, ou melhor, sempre o procurou. Desde o jardim do Éden, o ser humano só anda fugindo. A voz de Deus ecoou: Adão, onde estás? E desde aquele dia Ele está chamando: Filho, onde está você? Maria, Rosa, João. Onde está você? Não, Jesus não se esqueceu de você. Ele está interessado em seus problemas. Ele quer encontrá-lo, mas você tem que se deixar encontrar, tem que parar de correr de um lado para outro e dizer: - Senhor, estou aqui. Estou cansado, não tenho mais forças. Nada deu certo. Tudo falhou Senhor. Quero ser encontrado por Ti. Aqui estou. Ore a Jeová e ele te atrairá a Jesus