Segredo 2 - Comprometimento

“O que Deus pôs sob o mesmo jugo, não o separe o homem.” — Mateus 19:6.

 

O que isso significa. Casais felizes encaram o casamento como uma união permanente. Quando surge um problema, esforçam-se para resolvê-lo em vez de usá-lo como desculpa para desfazer essa união. Quando há comprometimento, marido e mulher se sentem seguros. Confiam que seu cônjuge continuará a honrar a união.

Por que é importante. O comprometimento pode ser comparado à espinha dorsal de um relacionamento conjugal. Mas, após muitos conflitos, pode fazer a pessoa se sentir presa. Nesse caso, os dizeres “até que a morte os separe” se tornam nada mais do que um mero contrato que os cônjuges gostariam que tivesse brechas. Mesmo que não fujam literalmente do casamento, podem abandoná-lo de outras maneiras — por exemplo, por recorrer a um silêncio mortal quando é preciso conversar sobre assuntos sérios.

O comprometimento é como uma cerca de proteção que impede seu casamento de sair do rumo

Auto-análise. Avalie seu grau de comprometimento, usando como base as seguintes perguntas.

  • Quando estamos no meio de uma discussão, será que me arrependo de ter me casado com meu cônjuge?
  • Será que costumo fantasiar que estou com outra pessoa?
  • Digo às vezes “Vou embora de casa” ou “Vou procurar alguém que me valorize”?

Estabeleça metas. Pense em uma ou duas coisas que você pode fazer para fortalecer seu comprometimento. (Algumas sugestões: escreva de vez em quando bilhetes para seu cônjuge, mantenha fotos dele à vista no local de trabalho ou telefone para ele todos os dias do trabalho, só para dizer oi.)

Que tal pensar em algumas idéias e daí perguntar a seu cônjuge de qual ele gostou mais?